Cegueira: especialista aponta prevenção como melhor forma de evitar a perda de visão

Author

Categories

Share

 

Cegueira: especialista aponta prevenção como melhor forma de evitar a perda de visão

FOTO: DIVULGAÇÃO

1,1 bilhão de casos de perda de visão no mundo poderiam ser tratados, de acordo com relatório da Comissão sobre a Saúde Global dos Olhos

 

Se “prevenir é melhor do que remediar”, não poderia ser diferente para a saúde dos olhos. As consultas regulares à especialistas e exames regulares são uma saída para prevenir, evitar e até tratar possíveis enfermidades. Assim, áreas sensíveis do corpo humano, como os olhos, requerem atenção especial. Segundo o novo relatório da Comissão sobre a Saúde Global dos Olhos, publicado neste ano, no jornal The Lancet Global Health, 1,1 bilhão de pessoas vivem com deficiência visual não tratada. O médico oftalmologista Alexis Galeno, da Clínica de Olhos Massilon Vasconcelos, considera esse número alarmante. “A deficiência visual afeta o indivíduo em muitos aspectos da sua saúde e seu bem-estar. Além disso, compromete o seu pertencimento à sociedade em um mundo pouco acessível para pessoas com deficiência”, aponta. 

 

O estudo levantou ainda as principais doenças registradas no mundo. De acordo com o levantamento, em 2020, cerca de 596 milhões de pessoas tinham algum problema como catarata, glaucoma ou complicações oculares relacionadas à diabetes. Dessas, 43 milhões são cegas; outras 510 milhões não conseguiam ver objetos próximos simplesmente por falta de óculos. Dessas doenças, muitas poderiam ser evitadas e tratadas antes que levassem à perda ou baixa visão. No Brasil, os números também são altos. De acordo com a pesquisa “Um olhar para o glaucoma no Brasil”, realizada pelo Ibope Inteligência em 2020, mostrou que 10% dos brasileiros nunca foram ao oftalmologista. Além disso, 30% acreditam que se deve procurar o oftalmologista somente depois de começar a usar óculos e 23% após perceber alguma perda de visão.

 

Para Alexis Galeno, uma das principais causas para os números elevados é a desinformação. “Doenças como glaucoma e a catarata, que podem levar à perda da visão de forma irreversível, poderiam ser tratadas precocemente se pessoas que têm predisposição procurarem de forma preventiva atendimento”, explica o oftalmologista. As doenças são as duas principais causas de cegueira no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde. O glaucoma é caracterizado pela perda de células do olho responsável pelo estímulo visual ao cérebro, enquanto a catarata acomete o cristalino – uma espécie de lente do olho – deixando-o opaco e com perda progressiva da visão. “Ambas, quando diagnosticadas e tratadas precocemente, o quadro pode ser revertido e o paciente não ter uma total perda da visão”, finaliza Galeno. 

Author

Share