Cirurgia no joelho e amor ao wakeboard: conheça a história dos atletas cearenses que são apoiados pelo Colosso

Author

Categories

Share

ESPORTE

Cirurgia no joelho e amor ao wakeboard: conheça a história dos atletas cearenses que são apoiados pelo Colosso

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Os atletas Daniel Jamur e Germano Nottingham participaram da 3ª etapa do Circuito Brasileiro de Cable 2 Torres no último sábado, 22 de maio, em Goiás, e  chegaram ao pódio desta fase da competição, em 1º e 3º lugar, respectivamente. Os atletas, que costumam treinar no Zero Wake Park do Colosso Fortaleza, competiram em Goiânia, no WakeBrothers Cable Park.

A história dos jovens com o wakeboard – e com o Colosso – vem de longa data. Germano conta que frequenta o cable park do Colosso diariamente e que conheceu o espaço no dia seguinte em que as torres foram levantadas, há 10 anos. “Foi meu primeiro contato com wakeboard Cable. Já tinha andado algumas poucas vezes em lancha. Na época, eu ainda estava andando muito de kite, mas com o tempo fui pegando mais gosto pelo wake por ser mais prático que o kite”, lembra, com gratidão pelo Colosso ter lhe apresentado ao esporte.

Mas nem tudo foi fácil. Em 2014, ele precisou fazer uma cirurgia no joelho, devido a complicações no kite. Após o baque, começou a se dedicar ao wakeboard no Colosso. “Em 2014 ganhei a etapa cearense do circuito brasileiro na categoria open e em 2015 virei profissional e também venci a etapa local.  Desde então venho praticamente no Colosso e tentando conhecer outros cables mundo afora para ganhar mais experiência”, pontua.

Jamur, que ficou em 1º lugar desta etapa, relembra alguns títulos. “Conheço o Wakeboard desde 2010, mas virei praticante em 2015. De lá pra cá acumulei títulos desde a categoria intermediário até minhas maiores conquistas de Campeão Português em 2019, e agora Campeão Brasileiro no Circuito 2021”, pontua.

DCIM100GOPROG0011952.JPG

Os dois atletas aproveitam para agradecer. “Muito bom ter dois atletas do lado de cá do país subindo ao pódio de um campeonato nacional em outro estado. Eu nunca havia competido em Goiânia e não sabia muito bem o que me esperava por lá, o resultado não poderia ter sido melhor!”, pontua Jamur. Germano compartilha do mesmo sentimento. “É sempre legal estar em um pódio, ainda mais nacional, e mostrar que no Ceará temos excelentes atletas. Como gestor do Cable foi ainda mais especial, levantamos a bandeira do nosso estado e do nosso cable”, finaliza.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

vinte − 8 =

Author

Share