Como uma boa alimentação pode interferir na fertilidade de casais tentantes 

Author

Categories

Share

De acordo com o especialista em reprodução humana, o médico Marcelo Cavalcante, o ideal é manter um equilíbrio 

A adesão a uma boa alimentação na rotina possui um impacto importante na preservação e melhora da fertilidade tanto do homem como da mulher. Trazendo luz sobre o assunto, no Dia Nacional da Saúde, comemorado no Brasil nesta sexta-feira (5), o médico especialista em reprodução humana Marcelo Cavalcante alerta sobre evitar dietas radicais e adverte que o ideal é manter o equilíbrio.

Neste momento de planejamento, a mulher, principalmente, deve priorizar a captação de sabores e aromas naturais em refeições que também são ricas em vitaminas e minerais. A manutenção de um peso adequado para a altura melhora o padrão ovulatório. “Não só condições de um sobrepeso como um baixo peso podem dificultar o processo de engravidar e tornar a gestação mais complicada. O nosso corpo é formado por diversos aminoácidos, portanto, a falta de vitaminas, minerais, proteínas e boas gorduras vão interferir na formação de uma nova vida”, explica Dr. Marcelo.

Não se restringindo apenas à concepção, uma dieta saudável também deve ser mantida durante o período gestacional. Em uma publicação recente na renomada revista científica Journal of Reproductive Immunology, o médico destaca que “nesse estudo, em colaboração com a Dra. Joanne Kwak-Kim, da Rosalind Franklin University of Medicine and Science (Chicago, EUA), observamos que uma dieta com alimentos menos inflamatórios pode melhorar os resultados gestacionais, reduzindo a ocorrência de complicações obstétricas”, adiciona.

Nos homens, os hábitos alimentares também possuem significativos impactos. Para aqueles que possuem sobrepeso ou baixo peso e uma dieta pobre em nutrientes, a produção e a qualidade do sêmen podem ser afetados, alterando a motilidade dos espermatozoides.

De acordo com o especialista, a falta de nutrientes pode não deixar o casal estéril, mas pode ocorrer uma condição de falsa sensação de baixa fertilidade. “Criar uma rotina realmente moldada em bons hábitos aumenta as chances de gravidez. O que realmente importa é o conjunto de hábitos saudáveis e não apenas o consumo de determinados alimentos. Um bom sono, alimentação e exercícios regulares com acompanhamento de uma equipe multidisciplinar são fatores que fazem a diferença”, ressalta o médico.

Sobre o Dr. Marcelo Cavalcante 

Médico ginecologista especialista em reprodução humana,  graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), com residência médica na Universidade de Campinas e especialização em Imunologia da Reprodução na Rosalind Franklin University, em Chicago (EUA). Possui doutorado em Ciências Médicas pela UFC e pós-doutorado na University of Central Florida, de Orlando (EUA). Atualmente é sócio da clínica Conceptus, que atua no estado há 24 anos. É, ainda, Professor Adjunto da Universidade de Fortaleza e Coordenador da Pós-Graduação em Reprodução Assistida da CETRUS-Recife (PE).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Author

Share