Instituto Parentes reúne técnica, poesia e política a partir da aprendizagem sobre saúde mental e vivências comunitárias

Author

Categories

Share

Instituto Parentes reúne técnica, poesia e política a partir da aprendizagem sobre saúde mental e vivências comunitárias
                                                            FOTO: DIVULGAÇÃO

Nascido a partir da necessidade de repensar a vivência humana no período da pandemia, o Instituto Cooperativo Parentes hoje vem se consolidando como referência nacional em aprendizagem coletiva em temas transdiciplinares ligados à saúde mental, à inclusão,ao antirracismo, à psicologia social, às Práticas Integrativas e Complementares (Pics) e muitos outros.

Iniciado em 2020, em Fortaleza, o Instituto hoje convida estudantes de todo o Brasil a refletir sobre questões como identidade, diversidade, comunidades, ancestralidade e economia social a partir de cursos online, formações, publicações de livros, eventos ou simplesmente estando junto das comunidades de forma mais vivencial e ampla.

“O Instituto Parentes traz em seu lema uma reflexão tríade do compromisso da aprendizagem a partir de um olhar técnico, (po)ético e político. O nosso objetivo é pensar que a vivência diária e o aprendizado acadêmico e territorial estão interligados. Essa construção é feira a partir dos livros e teorias, mas nunca afastada da poesia que nos nutre e do olhar político que nos move enquanto sociedade.
‘Onde sua prática pisa?’ Essa é uma construção decolonial, do terreiro, do chão, da esquina, da encruzilhada. Um aprendizado multidisciplinar que une pedagogia, sociologia, psicologia, arte e outras áreas”, destaca Daniella Campelo, cuidadora do Instituto Parentes.

Em Fortaleza, o Instituto Parentes prepara uma nova etapa da sua história: dos dias 7 a 9 de julho, ocorre o “Tudo que nóis tem é nóis”, primeiro evento presencial promovido pelo instituto que vai trazer uma programação completa para falar sobre saúde mental e a encruzilhada entre o técnico, o poético e o político.

“Queremos corpodialogar sobre esse lugar, que é essencialmente um local onde se pensa a vida de forma biocêntrica, no centro, permitida a todes. Queremos aconchegar, nessa grande roda gigante que se dará no Ceará, as comunidade indígenas, os(as) quilombolas, as comunidades negras, as comunidades de terreiros, as mulheres, as pessoas brancas comprometidas com as transformações da atualidade, pessoas LGBTQI+, jovens, estudantes, professores, ensinantes e aprendentes de um novo tempo que requer de nós coragem”, diz Daniella Campelo, cuidadora do Instituto Parentes.

Uma parte do encontro se dará no Centro Frei Humberto, espaço de formação coordenado pelo MST do Ceará. Também serão visitadas a comunidade indigena Anacé/Caucaia e o terreiro escola Ilê Axé Oba Oladeji, em Maracanaú. Mais informações e ingressos pelo site https://institutoparentes.com.br/ENCONTRO/

Serviço

Instituto Cooperativo Parentes
Endereço: Av. José Bastos, 3005 – Benfica, Fortaleza/CE
Contato: (85) 85 99251.1241 e [email protected]

Author

Share