Prefeitura de Senador Sá e Banco do Nordeste firmam parceria para financiar extrativismo da carnaúba na região

Author

Categories

Share

Prefeitura de Senador Sá e Banco do Nordeste firmam parceria para financiar extrativismo da carnaúba na região

                                          FOTO: DIVULGAÇÃO
   
                 O Ceará  é responsável por 80% dos derivados produzidos no Brasil.

A prefeitura de Senador Sá e o Banco do Nordeste (BNB) firmam parceria para financiar, através do Programa de Desenvolvimento Territorial (Prodeter), o extrativismo da carnaúba. O intuito é potencializar a produção de pequenos grupos extrativistas na produção de pó da árvore e derivados, gerando empregos e renda para a região semiárida.

O Prodeter é um projeto do Banco do Nordeste que tem como objetivo contribuir com o desenvolvimento territorial e local por meio da organização, do fortalecimento e da elevação da competitividade das atividades econômicas da região.

A parceria tem duração de dois anos e está na fase inicial de planejamento, cadastro de beneficiários e levantamento técnico. A ideia é formar grupos de extrativistas que receberão apoio financeiro, técnico e de logística. Os bovinicultores também estão incluídos nesse plano.

“Hoje nossa prioridade é garantir que nossos agricultores, extrativistas, tenham as melhores condições possíveis para realizar o seu trabalho, gerando emprego e renda para centenas de famílias. Essa parceria com o Banco do Nordeste vai oportunizar a esses produtores um crescimento enorme”, conta Bel Júnior, prefeito do município.

O programa pretende beneficiar todas as etapas da cadeia de extrativista, desde o pequeno agricultor até o importador das matérias primas, que receberá um produto com maior qualidade e agilidade.

Além da Prefeitura de Senador Sá e do BNB, outras entidades participam colaborando com o projeto, como o Sindicato dos Trabalhadores Rurais e a EMATERCE.

A carnaúba como fonte de renda

A carnaúba é uma palmeira tipicamente brasileira, e pode ser encontrada especialmente no Nordeste. Ela está, inclusive, representada no brasão oficial do Ceará e do Piauí. A árvore de vida longa pode alcançar até 15 metros de altura e um diâmetro que varia de 10 a 20 centímetros.

Ela é um importante fonte de renda alternativa devido o uso em atividades econômicas, mesmo durante o período de estiagem. O Brasil é um importante exportador mundial dos derivados da árvore, e o Ceará é destaque nessa produção, sendo responsável por 80% dos produtos derivados da carnaúba no país.

Pode-se aproveitar tudo: o fruto, a madeira, a palha, o pó e até as raízes. O pó da carnaúba, por exemplo, é utilizado em várias indústrias. Ele pode estar presente em gomas de mascar e até nos chips de computador. O produto é aproveitado ainda em indústrias de medicamentos e cosméticos.

A palha também vira artesanato, como cestos, bolsas, chapéus, tapetes, cangalhas entre outros produtos que são comercializados nos mercados cearenses. As raízes também têm uso medicinal e os frutos são um rico nutriente para usar como ração animal.

Author

Share