Vereador Pedro Matos solicita sessão solene em homenagem aos 30 anos do Fortal

Author

Categories

Share

Vereador Pedro Matos solicita sessão solene em homenagem aos 30 anos do Fortal

Tradicional micareta fomenta o turismo e movimenta a economia da Capital. Parlamentar também apresentou propostas com foco nos estudantes da rede pública e pessoas do espectro autista (TEA). 

                                             FOTO: DIVULGAÇÃO

O vereador Pedro Matos (PL) apresentou à mesa diretora do plenário da Câmara Municipal de Fortaleza o requerimento que solicita uma homenagem solene aos 30 anos do evento Fortal. A tradicional micareta faz parte do calendário cultural, fomenta o turismo e movimenta a economia da cidade, gerando empregos formais e informais. 

Segundo o vereador, a solenidade será uma oportunidade de enaltecer a trajetória já reconhecida do evento em todo o País. “O Fortal é um evento que movimenta a economia, a cultura e evidencia a capacidade do povo cearense em ser receptivo e celebrar a vida. Sabemos que além do público local, o Carnaval fora de época atrai turistas de todo o País, com a presença de grandes artistas da música brasileira. Será significativo para a casa, reconhecer a história e tradição de mais um leque cultural feito para todos”, afirma. 

No trigésimo aniversário, celebrado em 2023, o Fortal prepara uma nova programação em alusão à data. A folia da maior micareta indoor do País ocorre na capital cearense durante o mês de julho.

Educação e inclusão social

Além da solenidade do Fortal, o vereador também apresentou medidas com foco na educação e inclusão. Com a proposta do projeto de lei PLO 78/2023, pretende-se assegurar aos estudantes do ensino fundamental da rede pública municipal o acesso a conteúdos educacionais de linguagem de programação de robótica e outras providências ligadas ao tema, de modo a fortalecer o conhecimento e as práticas educativas. 

Para a inclusão social, a ementa do projeto de lei PLO 82/2023 dispõe de sanções administrativas para condutas discriminatórias cometidas por pessoas físicas, jurídicas e agentes públicos contra pessoas com transtorno do espectro autista (TEA).

“Sabemos do esforço das pessoas do espectro para mostrar à sociedade a importância do respeito e da inclusão. Nossa proposta é somar nessa luta contra o preconceito e contribuir para uma melhor educação social”, conclui o vereador.

Author

Share